É melhor amar do que ser amado

é melhor amar do que ser amado

Ser amado é bom, amar é melhor ainda. O escritor alemão, prêmio Nobel de Literatura, Hermann Hesse, escreveu um livro fascinante chamado, Quem pode amar é feliz, quando teve a oportunidade de dissertar sobre esse sentimento tão contraditório, conforme nos cantou o poeta português Camões.

A felicidade estar em gostar e não sem ser amado, está em sentir e não em ser sentido, como disse Camões, “é servir a quem vence, o vencedor”, é entregar-se e não esperar entrega, é dá-se e esperar que alguém se dê. O amor acontece e nos traz felicidade quando podemos amar e não quando esperamos ser amados. O amor é aceitação, compreensão, é saber o que outro é apenas aquilo ali e pronto e deve ser amado como for possível.

Quem espera ser amado sufoca, magoa, cobra, pede, não permite que o sentimento aconteça com naturalidade, pois está sempre pedindo mais, querendo mais, cobrando mais, brigando por mais, sem sentir o sentimento, a relação.

Pois é isso, é aceitar o outro com as suas limitações, com os seus problemas, pois não se ama a perfeição, ama o ser com todas as suas dificuldades e se cresce com ele, junto a ele, por ele.

O fato é que, o amar ou ser amado, convencionou-se que a vida inteira passamos em busca desse amor, desse sentimento, pra encontrar o amor, viver o amor, ser feliz no amor.

Os gregos nos legaram o mito da Alma Gêmea, que éramos dois num só corpo e os Deuses, conforme narra Platão em seu Banquete, através da voz de Aristófanes, nos dividiram, separando-nos da nossa outra alma irmã e desde então vivemos nessa empreitada mitológica para encontrar quem é parte de nós e não se encontra nesse momento junto a nós.

E assim nos tornamos egoístas. Eis a verdade. Já ouvi muita gente dizer, quero ser feliz, quero amar e ser amanda, amado, como se todo mundo não quisesse as mesmas coisas, só que, só pensamos na nossa real felicidade, no nosso sentimento, nosso desejo, e esquecemos que estamos todos juntos no mesmo barco.

É um desejo autêntico, sincero e real, mas não deixa de ser egoísta e narcísico, sim, isto mesmo, pois quem quer ser amado entende que é bom o bastante para ser admirando por outra pessoa, que tem qualidade suficientes para que alguém venha a ser apaixonar por ela ou ele, e, a ou o fazer feliz.

Eis um ponto interessante, as pessoas querem ser felizes, querem que as outras pessoas as façam felizes. Pensar sobre isso é interessante. Por que desejo e quero que alguém me ama, goste de mim, e por que não eu gostar de alguém, aceitá-lo e me deixar viver o sentimento?

Bem, assim, vamos vivendo, seja como for, nós sofremos por amor, sem amor, de amor, pelo amor, com o amor, no amor, do amor, sofremos, pois viver, conviver com outrem nunca é fácil, é preciso aceitar o outro, suportar, compreender, admirar, apaixonar e amar.

De uma forma ou de outra, mesmo assim, sempre será melhor amar, a esperar ser amado. Faça o teste. 

 

participação de

Sou natural de Santa Luzia, Paraíba, 33 anos, nascido em 27 de fevereiro de 1980, sou de peixes, comecei a escrever por volta dos 16 anos, ali em meados de 1996, quando comecei a ler um livro após o outro e não parei mais. Fiz faculdade de Jornalismo, Letras, pós-graduação, pela Universidade Estadual da Paraíba, UEPB, e hoje estou de voltei a universidade, agora cursando Pedagogia, pela Universidade Federal da Paraíba,  UFPB, sou professor, radialista, poeta, escritor, tenho um blog, onde escrevo sempre, gosto de refletir sobre a vida, as pessoas, seus conflitos e afetos.

Ronaldo Magella
Email: ronaldomagella@hotmail.com
Facebook
Twitter
Blogger

Você também poderá gostar de...