Poema: Olhares

Em 1 de junho de 2013 por Alexandre Cimatti

Por Alexandre Cimatti

mil lugares são milhares de olhares
são ares bons
são só lugares
se não tiverem bons olhares

milhares de olhares nalgum lugar
são muitos lugares
muitos lugares num só olhar
é um único lugar

meu lar é meu olhar de lugar
meu lar no teu olhar é outro lugar
meu lar no seu lugar não é meu olhar

olhar alguém é molhar também
olhos lavados dissecam objetos
olhar também é melhorar alguém
olhos ressecados desvelam objetos

milhares de olhares em muitos lugares
são lares a olharem por todos os ares

  • dmorais

    No olhar reside o lar da alma e nos versos do poeta reside a magia do seu olhar sobre os Homens.
    Alexandre,
    Há versos que apenas se lêem e outros que se gravam algures dentro de nós quando os descobrimos. Estes seus versos pertencem à segunda categoria e vão ficar dentro da sua incondicional admiradora!
    Muitos parabéns!

    • Alexandre Cimatti

      Dulce, amiga poetiza, a quem tenho sincera admiração (pela sensibilidade, pelos ideais, pela gana de viver, pelo modo que escreve sem medo…), este poema me surgiu muito rapidamente, entre uma prosa e outra, a partir de sentimentos e pensamentos que venho ruminando e curtindo há muito. De repente, sem que eu quisesse, estes versos me escaparam, como eu fosse uma grávida que sequer sabe o que é gravidez e lhe vê escapar do ventre algo que lhe causa espanto e admiração. Assim me saíram estes versos: fiquei tão contente com o resultado que me apressei em publicar. E, veja só, não via hora de receber um comentário seu! Mas este compartilhamento foi muito além de minhas expectativas. Em resumo, estou bem pra lá de contente.

  • Isa Lisboa

    Alexandre, um poema com o título “Olhares” é algo que me chama a ler, pois acredito mesmo naquele lugar comum de que “os olhos são o espelho da alma”, pois um olhar diz-me tanto ou mais que muitas palavras.
    E acho que o seu poema diz muito bem tudo isso, por isso lhe dou os meus parabéns!
    Abraço